Circo

 
Respeitável Público pagão, pode parecer incrível, mas eu já tentei fazer mais do que rir com gosto de piada besta. Tentei então, aulas de circo.
Buscando no meu arquivo de dinheiros já gastos com coisas que jamais pensei em investir seriamente, descobri o porque que eu comecei a fazer aula de circo e porque que eu começo várias coisas e sempre paro. Esse blog, meus poucos leitores, é até terapia. Espero não parar com ele também.
Comecei por um convite de uma amiga palhaça (estou ofendendo ela, ela não exerce a profissão pro público expectador) que precisava de compania e como eu também buscava compania e mostrar pro meu corpo quem é que manda nele, decidi ir. O fato é que essa palhaça minha amiga teve sérios problemas no decorrer do percurso e me abandonou, como não sou boba nem nada, sempre puxo alguém pra se ferrar junto, chamei meu irmão e fizemos aulas de circo por dois longos meses. Eu um, ele mais um.
Aulas de circo são, são, são sensacionais. Acho que não lido muito bem com coisas sensacionais ou com o fato de coisas sensacionais acontecerem aos sábados a tarde. Então, como eu queria era acordar nos sábados a tarde ou voltar a dormir nos sábados a tarde, eu parei.
 
Primeira Aula: as aulas são mais legais que parque de diversão aos 12 anos. O início é de alongamentos e aquecimentos como para qualquer atividade física reconhecida como esporte, e depois, tcha nã nã nã, você pode, sim você pode e ninguém interfere nisto, aprender o que quiser.
Tem cama elástica, laço, malabarismo, equílibrismo (existe isso?), corda bamba, aula de palhaço (homens não precisam), acrobacia e por aí vai.
São quase 2 horas em que você pode fazer um pouco de tudo ou investir realmente da sua própria forma de chamar a atenção.
Logo na primeira aula eu tinha machucado o pé, então fiquei me arriscando somente no malabarismo com bolinhas e posso garantir que vícia. Você estraga todas as frutas de casa, os cristais da sua mãe e as bolinhas dos gatos, sempre em busca de mais uma conquista (bolinha) pros seus lançamentos. Fácil, não é.
 
Pontos fortes: não vi uma pessoa que leve aula de circo a sério que não tenha o corpo mais massa e definido do mundo. É divertido, desenvolve praticamente todas as funções do seu corpo, desde expressão à alongamento. Geralmente o pessoal que pratica é muito gente boa, o que de quebra pode te render bons e novos amigos.
 
Pontos fracos: olha… poucas escolas, dias meio ruins pra praticar.. fora isso, não vejo nenhum.
 
Onde fazer: depende, novamente, da cidade em que você mora. Creio eu que em nenhuma cidade aula de circo seja uma atividade popular, então, perguntem pra deus (google.com) e ele te dirá. Em curitiba eu fazia na http://www.tripcirco.com/.
 
Quanto custa: lembro que pagava cerca de R$60,00 por mês, uma aula por semana. Pelo que vi no site da escola já está um pouco mais caro, cerca de R$70,00. Varia muito, mas a média é essa.
 
 
Resumo final do espetáculo: se você é como eu, odeia academia, mas odeia mais ainda ficar parado… Manda ver, é muito legal mesmo.
Para ler ouvindo O teatro mágico (Pratododia ou Tudo numa coisa só ou Uma parte que não tinha).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: